quinta-feira, 10 de julho de 2014

Filmes que não botei fé #1 - Netflix

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Vou começar uma série de posts: Filmes que não botei fé - filmes que assistimos e achamos muito bons, mas que não foram nossa primeira opção e não demos a mínima para eles.

O Post de hoje não é para falar sobre o que é o Netflix, acho que todos sabem o que é e como funciona, então não vou ficar explicando isso não. Mas se você não conhece, entre no site e teste gratuitamente por 1 mês. Caso queiram, posso escrever um post sobre minha experiência Netflix.P

Para mim um dos maiores problemas do Netflix é perder tempo procurando filme. 
Sabe aqueles dias que queremos ver um filme, mas simplesmente não sabemos o que ver? Pois é, no meio de tanta opção (nem todas valem a pena), acabamos perdendo uns 40 minutos procurando, e no fim, pegamos um filme aleatório, do qual nunca ouvimos falar.

Mas isso acaba sendo uma maneira boa para assistir filmes diferentes! E foi bem desse jeito que fizemos essa seleção.

O primeiro filme que listei aqui foi o Como arrasar um coração (L'arnacoeur), que foi adicionado recentemente no Netflix. À primeira vista, achei que fosse ser um filme bem clichê de comédia romântica, claro, com esse nome quem não iria achar isso? E a descrição não ajuda em nada para desfazer esse equívoco. Porém fomos ver mesmo assim. 


O filme é de 2010, não tão recente assim, diga-se de passagem "adicionados recentemente" não quer dizer que são os filmes do momento. 

A história é sobre Alex Lippi, um cara de mil habilidades que trabalha em um negócio bem inusitado. Bom, existem 3 tipos de relacionamentos:  O relacionamento em que a mulher é feliz, o que a mulher é infeliz (e não sabe) e o que a mulher É infeliz. E Alex trabalha com o 2º tipo. Seu grupo é pago para acabar com relacionamentos onde a mulher é infeliz e todo mundo sabe disso, menos ela mesma. Normalmente os serviços são requisitados pelos parentes dessas mulheres, irmãos, pais, etc. E não sai nada barato.
O grupo é bem organizado, mas é atrapalhado. Composto somente por Alex, sua irmã e o marido dela. Já deu pra ver a bagunça? 

O filme é bem divertido e muito criativo. O personagem principal é do tipo autodidata e consegue aprender várias coisas para realizar o serviço a todo custo. Bom, eu não vou contar o que ele faz, tem que assistir.

O que mais achei legal é que o filme é francês. Têm dias que não estou com saco para ver filmes americanos, porque normalmente são muito iguais. E de filminho bobo Hollywood está lotada. Mas esse filme é diferente, mesmo não sendo uma entendida de filme, tenho a sensibilidade de dizer que "a pegada" é outra. Tanto no desenrolar da história, como o jeito de filmar e o humor diferem bastante dos filmes americanos. É uma visão diferente. 

Não vou detalhar a história, só digo que, se estiver num final de semana querendo ver algo mais animado e descontraído, esse filme é uma ótima opção.

Ah, olha aqui a descrição no Netflix:

"Alex, sua irmã e o marido ganham dinheiro arruinando relacionamentos, mas a coisa fica pessoal para Alex quando ele se apaixona pela filha de um cliente."

Não anima né? Isso foi meio spoiler eu acho...Ou não né, comédia romântica que acaba em romance é normal. 

Como eu falei demais, vou ter que separar os outros filmes num outro post, então vou soltar um filme por post, assim eu posso falar o tanto que eu quiser! Hahahaha
Mas não esperem só filme de comédia romântica não! Temos uns de dramas bem diferentes, filmes que prenderam a atenção do começo ao fim. Aguardem!


Não deixem de nos acompanhar nas redes sociais:







Divãneios Diários © 2014